topo

seja bem-vindo

............................................... ...............................................

ANTEPROJETOS DE LEI CONTRA MAUS CONSTRUTORES

PEC DA CELERIDADE PEC DA CELERIDADE EMENTA: ―As mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal nos termos do § 3° do Art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte Emenda ao texto constitucional: Art.1°- O Art. 59da CF passa a viger com a seguinte redação: Art. 59 – §1°..................... .................. §2° - Todas as proposições que tramitam no Senado Federal,na Câmara dos Deputados, Assembléias Legislativas e Câmaras Municipais por mais de dois anos e um dia, deverão ser incluídas pelos Presidentes das respectivas Casas de Leis para apreciação do povo brasileiro no plebiscito que ocorrer com a próxima eleição do pais. As proposições aprovadas no plebiscito serão promulgadas pelo Presidente do Congresso Nacional, Presidentes das Assembléia Legislativas e Câmaras Municipais no prazo máximo de trinta dias contados da data do plebiscito e entrarão em vigor a partir da publicação em Diário Oficial da União, dos Estados e Municípios. Art 2° - É incluído no Art 103B da CF o inciso VIII, passando a viger com a seguinte redação: Art 103B- VIII - receber dos tribunais estaduais e federais a relação dos processos em tramite por mais de dois anos e um dia e determinar a estes tribunais que os incluam no regime de mutirão, com uso do sábado, domingo e feriados. O sentencia mento deve ocorrer no prazo máximo de seis meses, sob pena de intervenção do CNJ. Quando as pessoas se unem,a fé aumenta,a dor diminui,a esperança aparece e o amor resplandece. Quando as pessoas se unem,a fé aumenta,a dor diminui,a esperança aparece e o amor resplandece.

MENUS

frase de bispo

INFORMATIVO:

MANDE SEU COMENTÁRIO

MANDE SEU COMENTÁRIO

sábado, 22 de dezembro de 2012

OS MILITARES.


SABADO , 22 DE DEZEMBRO DE 2012 


OS MILITARES

( Trecho da Carta escrita por Dom Moniz Barreto a El Rei de Portugal em 1893
"Senhor, umas casas existem, no vosso reino onde homens vivem em comum, comendo do mesmo alimento, dormindo em leitos iguais. De manhã, a um toque de corneta, se levantam para obedecer. De noite, a outro toque de corneta, se deitam obedecendo. Da vontade fizeram renúncia como da vida.
Seu nome é sacrifício. Por ofício desprezam a morte e o sofrimento físico. Seus pecados mesmo são generosos, facilmente esplêndidos. A beleza de suas ações é tão grande que os poetas não se cansam de a celebrar. Quando eles passam juntos, fazendo barulho, os corações mais cansados sentem estremecer alguma coisa dentro de si. A gente conhece-os por militares...
Corações mesquinhos lançam-lhes em rosto o pão que comem; como se os cobres do pré pudessem pagar a liberdade e a vida. Publicistas de vista curta acham-nos caros demais, como se alguma coisa houvesse mais cara que a servidão.
Eles, porém, calados, continuam guardando a Nação do estrangeiro e de si mesma. Pelo preço de sua sujeição, eles compram a liberdade para todos e os defendem da invasão estranha e do jugo das paixões. Se a força das coisas os impede agora de fazer em rigor tudo isto, algum dia o fizeram, algum dia o farão. E, desde hoje, é como se o fizessem.
Porque, por definição, o homem da guerra é nobre. E quando ele se põe em marcha, à sua esquerda vai coragem, e à sua direita a disciplina". (MONIZ BARRETO - Carta a El-Rei de Portugal, 1893).
"

domingo, 25 de novembro de 2012

MENSALEIRO RASGA O O VERBO


Mensaleiro rasga o verbo e escancara o seu racismo. Para petista, Joaquim Barbosa deveria ser grato ao partido por ter chegado ao STF

24/11/2012

A questão sempre rondou as más consciências, era enunciada de modo oblíquo, falada nos cantos, nos becos, nas bocas, nas tocas — como diria o sambista… Era sugerida, mas jamais pronunciada. Ontem, finalmente, o ainda deputado João Paulo Cunha (PT-SP), condenado por peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro, rasgou a fantasia e o verbo, revelou o que realmente pensa o PT, deixou aflorar seu [do partido] racismo asqueroso e primitivo. Inconformado com a atuação do ministro Joaquim Barbosa, que assumiu nesta quinta a presidência do STF, Cunha mandou ver: “[Barbosa] Chegou [ao Supremo] porque era compromisso nosso, do PT e do Lula, de reparar um pedaço da injustiça histórica com os negros”.

Que nojo de João Paulo Cunha!
Já explico onde estava este senhor quando vomitou o racismo de seu partido. Quero me ater um pouquinho ao conteúdo de suas palavras porque elas provam, por A mais B, algumas considerações que andei fazendo neste blog, ao longo dos anos, sobre a questão racial.
No dia 11 de outubro de 2011, escrevi um texto sobre a relação que o PT mantém com as chamadas minorias. Lá se pode ler este trecho (em azul):
Será mesmo o PT um partido especialmente afeito à defesa das mulheres, dos negros, dos gays, dos direitos humanos  – de grupos e temas, enfim, que seriam discriminados pela sociedade “reacionária”? Uma ova! Essa gente tem é um desprezo solene por todas essas causas e só as utiliza como instrumento de sua luta pelo poder. O PT defende, sim, o negro, desde que esse negro carregue a bandeira do partido – se não for assim, o sujeito é acusado de “preto de alma branca”. O PT defende, sim, a mulher, desde que ela carregue a bandeira do partido – se não for assim, ela é acusada de agente de machismo. O PT defende, sim, os gays, desde que o gay carregue a bandeira do partido; se não for assim, ele será acusado de bicha reacionária.
Bingo!
Pensemos na enormidade da fala de João Paulo, que representa o pensamento da ampla maioria do PT e de Lula — que também já andou cochichando essa ignomínia por aí em versos, trovas e palavrões, como é de seu hábito.
Na formulação petista, Joaquim Barbosa não chegou ao Supremo por seus méritos, mas porque é preto. Assim, quem o nomeou ministro foi a vontade de Lula, que lhe teria prestado, então, um favor, fazendo uma concessão a uma “raça” — afinal, sabem como é, o PT é contra as injustiças… Mais: por ser negro, Barbosa estaria impedido de julgar segundo os autos, as leis e a sua consciência. A cor da pele lhe imporia, logo à partida, um determinado conteúdo. É por isso, ministro Joaquim Barbosa, que critiquei tão duramente a resposta que Vossa Excelência deu a um repórter. Ainda que ele pudesse estar fazendo uma provocação, condicionar a visão de mundo das pessoas à cor de sua pele é manifestação do mundo das trevas intelectuais, que é de onde parte a fala de João Paulo.
Lula, o PT e os petistas esperavam um negro grato, de joelhos, beijando a mãos dos nhonhôs. Queriam um Joaquim Barbosa doce como uma negro forro, que se desfizesse em amabilidades com o seu ex-senhor e se sentisse feliz por ter sido um dos escolhidos da senzala para receber o galardão da liberdade. Em vez disso, o que se tem, na visão dos petistas, é um negro ingrato, que decidiu olhar a lei, não quem o nomeou; que decidiu se ater aos crimes cometidos pelos réus, não à cor de sua própria pele; que decidiu seguir as regras do estado democrático e de direito, não o projeto de poder de um partido.
Negro filho da mãe!
Negro traidor!
Negro que não carrega bandeira!
Negro vira-casaca!
Negro ingrato!
Negro negro!
Não é de hoje, certamente, que Barbosa recebe pressões. Agora entendo com mais precisão uma resposta que deu numa entrevista concedida à Folha em 2008:
“Engano pensar que sou uma pessoa que tem dificuldade de relacionamento, uma pessoa difícil. Eu sou uma pessoa altiva, independente e que diz tudo que quer. Se enganaram os que pensavam que, com a minha chegada ao Supremo Tribunal Federal, a Corte iria ter um negro submisso. Isso eu não sou e nunca fui desde a mais tenra idade. E tenho certeza de que é isso que desagrada a tanta gente. No Brasil, o que as pessoas esperam de um negro é exatamente esse comportamento subserviente, submisso. Isso eu combato com todas as armas.”
Voltemos a João Paulo e aos petistas. Assim como um escravo dependia da boa vontade de seu dono para obter a alforria, esses meliantes morais estão a dizer que Barbosa dependeu da boa vontade de Lula para ascender ao Supremo. Como ele ousa jogar a lei na cara daquele que tem a certeza de que lhe fez um favor e uma concessão?
Raramente um negro foi tão ofendido por um partido! Raramente os negros como um todo foram tratados com tanto desdém. Que desastre moral para boa parte dos movimentos negros, que certamente se calarão porque funcionam como esbirros do petismo! Este, se querem saber, é o pior de todos os racismos. A besta ao quadrado que sai por aí a vomitar injúrias raciais de modo explícito não é, ao menos, cínica. Os que cobram de um negro a fatura por tê-lo nomeado para a corte suprema do país — onde a única coisa decente a fazer é ser independente — deixam claro que usam as causas apenas como instrumento de poder.
O PT é craque nisso! Lembrem-se que campanhas eleitorais de Lula e de Dilma reuniram cotistas e bolsistas do ProUni — um programa federal, que não pertence ao governo, mas ao Estado — para que expressassem a sua gratidão a seus “benfeitores”, a seus “donos”, a seus nhonhôs… O país do PT não é aquele dos homens livres. O partido só entende a linguagem da ordem e do pau-mandado, como sabe o relator da CPI do Cachoeira, Odair Cunha (PT-SP), que entrega a redação do relatório ao comando de seu partido para que tente as suas vendetas.
Barbosa que se cuide! O ódio dessa gente não é pequeno. A qualquer momento a sua reputação pode ser alvo de um franco-atirador do mundo das denúncias.
Achincalhe da JustiçaJoão Paulo disse aquela enormidade numa “plenária” feita em Osasco para satanizar o STF e declarar a inocência dos mensaleiros, a que compareceram José Dirceu e José Genoino. Rui Falcão, presidente do PT, e os deputados Jilmar Tatto (SP), líder do PT na Câmara, e Arlindo Chinaglia (SP), líder do governo na Casa, faltaram.
Dirceu pregou abertamente o confronto com o Supremo. Mais do que isso: segundo entendi, quer o tribunal submetido a júri popular, à moda maoísta: segundo ele, o PT deve ir às ruas para “fazer o julgamento do julgamento”. Huuummm… Quanto mais trela lhe dá o jornalismo que lhe serve de porta-voz, mais valente ele fica. Daqui a pouco, o Marcola e o Fernandinho Beira-Mar também proporão formas de luta contra o Judiciário.
Dirceu deixou claro que não aceita as decisões da Justiça de seu país. Conclamou: “É preciso ir as ruas, discutir, debater o que esta acontecendo. Não aceitamos. Estamos revoltados e indignados e somos vítimas de um julgamento injusto”. É evidente que o homem ultrapassou a linha da crítica e do direito a manifestações. Está pregando abertamente a resistência a uma decisão da Justiça. E isso, como sabem, é crime!
Por Reinaldo Azevedo VEJA ONLINE


PORTAL PM BRASIL - PEC300.COM

sábado, 17 de novembro de 2012


Após cinco anos e batalhas nos Tribunais, processo movido pela Igreja Universal contra a Folha de S. Paulo é julgado improcedente

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

 Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Após cinco anos e batalhas nos Tribunais, processo movido pela Igreja Universal contra a Folha de S. Paulo é julgado improcedente
Um processo movido pela Igreja Universal do Reino de Deus contra o jornal Folha de S. Paulo foi julgado improcedente e teve a sentença confirmada na última quarta-feira, 14/11, pela 8ª Câmara Cível de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo.
A ação da Universal contra o jornal e o jornalista Fernando de Barros e Silva pedia uma indenização por danos devido ao artigo “Fé do Bilhão”, publicado pela Folha em 17 de dezembro de 2007, pois a denominação considerava que o texto possuía “cunho tendencioso”, segundo informações da própria Folha.
Em sua defesa, o jornal alegou que a matéria representava o “exercício da liberdade de expressão do pensamento”. O relator do processo, Caetano Lagastra, considerou que jornal e jornalista não cometeram abusos.
O artigo do jornalista Barros e Silva comentava uma reportagem, publicada também pela Folha e assinada pela jornalista Elvira Lobato e intitulada “Universal chega aos 30 anos com império empresarial”.
Essa reportagem se tornou alvo de ações movidas em todo o Brasil por fiéis da Universal contra a Folha e a jornalista, sendo que maioria dos processos foi ajuizada em comarcas localizadas em lugares distantes, levando advogados e jornalistas a se deslocarem país afora através de avião, ônibus, táxi e barco para comparecerem às audiências. Como os documentos utilizados nas ações continham as mesmas frases, a estratégia foi vista pelo juiz Edinaldo Muniz dos Santos como uma forma de “assédio judicial”, por tentar intimidar a parte requerida.
O imbróglio gerou ainda outro processo, dessa vez devido ao editorial “Intimidação e má-fé”, publicado pela Folha em 2008, com o relato da batalha judicial entre as partes. “Espero que o julgamento represente o encerramento do embate judicial que durou quase cinco anos envolvendo a Igreja Universal e a Folha”, afirmou a advogada do jornal, Taís Gasparian, que acredita que “nesse período a igreja entrou com três ações, e seus fiéis, com mais de 110, em uma iniciativa que tinha por propósito inibir a publicação de textos jornalísticos. Apesar das dificuldades, acredito que a imprensa tenha saído vencedora, já que nenhuma das ações foi julgada procedente”.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

domingo, 28 de outubro de 2012

MAIS FACIL ABRIR UMA IGREJA DO QUE UM BOTECO


Fica mais do que claro o porquê dos dirigentes desses cultos ficarem todos milionários às custas da carência sócio afetiva dos seus seguidores.
É um escárnio o que alguns espertalhões fazem
com este nosso povo estúpido, que acredita em tudo.
Vou abrir minha igreja e já volto...!!! (Folha de São Paulo)
O primeiro milagre do heliocentrismo 

Eu, Claudio Ângelo, editor de Ciência da Folha, e Rafael Garcia, repórter do jornal, decidimos abrir uma igreja. 
Com o auxílio técnico do departamento Jurídico da Folha e do escritório Rodrigues Barbosa, Mac Dowell de Figueiredo Gasparian Advogados, fizemo-lo. Precisamos apenas de R$ 418,42 em taxas e emolumentos e de cinco dias úteis (não consecutivos) . É tudo muito simples. 
Não existem requisitos teológicos ou doutrinários para criar um culto religioso. Tampouco se exige número mínimo de fiéis. 

Com o registro da Igreja Heliocêntrica do Sagrado Evangelho e seu CNPJ, pudemos abrir uma conta bancária na qual realizamos aplicações financeiras isentas de IR e IOF. Mas esses não são os únicos benefícios fiscais da empreitada. Nos termos do artigo 150 da Constituição, templos de qualquer culto são imunes a todos os impostos que incidam sobre o patrimônio, a renda ou os serviços relacionados com suas finalidades essenciais, as quais são definidas pelos próprios criadores. Ou seja, se levássemos a coisa adiante, poderíamos nos livrar de IPVA, IPTU, ISS, ITR e vários outros "Is" de bens colocados em nome da igreja. 
Há também vantagens extra tributárias. Os templos são livres para se organizarem como bem entenderem, o que inclui escolher seus sacerdotes. Uma vez ungidos, eles adquirem privilégios como a isenção do serviço militar obrigatório (já sagrei meus filhos Ian e David ministros religiosos) e direito a prisão especial. 
LISTA DE IGREJAS ABERTAS NO BRASIL EM 2012 (até setembro)

- Igreja da Água Abençoada 
- Igreja Adventista da Sétima Reforma Divina 
- Igreja da Bênção Mundial Fogo de Poder 
- Congregação Anti-Blasfêmias 
- Igreja Chave do Éden 
- Igreja Evangélica de Abominação à Vida Torta  
- Igreja Batista Incêndio de Bênçãos 
- Igreja Batista Ô Glória! 
- Congregação Passo para o Futuro 
- Igreja Explosão da Fé 
- Igreja Pedra Viva 
- Comunidade do Coração Reciclado 
- Igreja Evangélica Missão Celestial Pentecostal 
- Cruzada de Emoções 
- Igreja C.R.B. (Cortina Repleta de Bênçãos) 
- Congregação Plena Paz Amando a Todos 
- Igreja A Fé de Gideão 
- Igreja Aceita a Jesus 
- Igreja Pentecostal Jesus Nasceu em Belém (do Pará?????) 
- Igreja Evangélica Pentecostal Labareda de Fogo 
- Congregação J. A. T. (Jesus Ama a Todos) 
- Igreja Evangélica Pentecostal a Última Embarcação Para Cristo (quem perder vai ficar!!!) 
- Igreja Pentecostal Uma Porta para a Salvação 
- Comunidade Arqueiros de Cristo 
- Igreja Automotiva do Fogo Sagrado 
 Igreja Batista A Paz do Senhor e Anti-Globo 
- Assembléia de Deus do Pai, do Filho e do Espírito Santo 
- Igreja Palma da Mão de Cristo 
- Igreja Menina dos Olhos de Deus 
- Igreja Pentecostal Vale de Bênçãos 
- Associação Evangélica Fiel Até Debaixo DÁgua 
- Igreja Batista Ponte para o Céu 
- Igreja Pentecostal do Fogo Azul 
- Comunidade Evangélica Shalom Adonai, Cristo! 
- Igreja da Cruz Erguida para o Bem das Almas 
- Cruzada Evangélica do Pastor Waldevino Coelho, a Sumidade 
- Igreja Filho do Varão 
- Igreja da Oração Eficiente 
- Igreja da Pomba Branca 
- Igreja Socorista Evangélica 
- Igreja A de Amor  
- Cruzada do Poder Pleno e Misteri oso 
- Igreja do Amor Maior que Outra Força 
- Igreja Dekanthalabassi 
 Igreja dos Bons Artifícios 
- Igreja Cristo é Show
- Igreja dos Habitantes de Dabir 
- Igreja Eu Sou a Porta 
- Cruzada Evangélica do Ministério de Jeová, Deus do Fogo 
- Igreja da Bênção Mundial 
- Igreja das Sete Trombetas do Apocalipse 
- Igreja Barco da Salvação 
- Igreja Pentecostal do Pastor Sassá 
- Igreja Sinais e Prodígios 
- Igreja de Deus da Profecia no Brasil e América do Sul 
- Igreja do Manto Branco 
- Igreja Caverna de Adulão 
- Igreja Este Brasil é Adventista 
- Igreja E..T.Q.B (Eu Também Quero a Bênção) 
- Igreja Evangélica Florzinha de Jesus -
- Igreja Cenáculo de Oração Jesus Está Voltando 
- Ministério Eis-me Aqui 
- Igreja Evangélica Pentecostal Creio Eu na Bíblia 
- Igreja Evangélica A Última Trombeta Soará 
- Igreja de Deus Assembléia dos Anciãos 
- Igreja Evangélica Facho de Luz 
- Igreja Batista Renovada Lugar Forte 
- Igreja Atual dos Últimos Dias 
- Igreja Jesus Está Voltando, Prepara-te 
- Ministério Apascenta as Minhas Ovelhas 
- Igreja Evangélica Bola de Neve 
- Igreja Evangélica Adão é o Homem
- Igreja Evangélica Batista Barranco Sagrado 
- Ministério Maravilhas de Deus 
- Igreja Evangélica Fonte de Milagres 
- Comunidade Porta das O velhas 
- Igreja Pentecostal Jesus Vem, Você Fica  
- Igreja Evangélica Pentecostal Cuspe de Cristo 
- Igreja Evangélica Luz no Escuro 
- Igreja Evangélica O Senhor Vem no Fim (NÃO DÁ PRA CHEGAR UM POUCO MAIS CEDO)
- Igreja Pentecostal Planeta Cristo 
- Igreja Evangélica dos Hinos Maravilhosos 
- Igreja Evangélica Pentecostal da Bênção Ininterrupta 
- Assembléia de Deus Batista A Cobrinha de Moisés
- Igreja Evangélica Muçulmana Javé é Pai  
- Igreja Abre-te-Sésamo  
- Igreja Assembléia de Deus Adventista Romaria do Povo de Deus 
- Igreja Bailarinas da Valsa Divina 
- Igreja Batista Floresta Encantada 
Igreja da Bênção Mundial Pegando Fogo do Poder 
- Igreja do Louvre 
- Igreja ETQB, Eu Também Quero a Bênção 
- Igreja Evangélica Batalha dos Deuses  
- Igreja Evangélica do Pastor Paulo Andrade, O Homem que Vive sem Pecados 
- Igreja Evangélica Idolatria ao Deus Maior 
- Igreja MTV, Manto da Ternura em Vida 
- Igreja Pentecostal Marilyn Monroe - Igreja Quadrangular  
- Igreja Pentecostal Trombeta de Deus (Samambaia -DF) 
- Igreja Pentecostal Alarido de Deus (Anápolis -GO) 
- Igreja pentecostal Esconderijo do Altíssimo (Anápolis -GO) 
- Igreja Batista Coluna de Fogo (Belo Horizonte -MG) 
- Igreja de Deus que se Reúne nas Casas (Itaúna -MG) 
- Igreja Evangélica Pentecostal a Volta do Grande Rei(Poços de Caldas-MG) 
- Igreja Evangélica Pentecostal Creio Eu na Bíblia (Uberlândia -MG) 
- Igreja Evangélica a Última Trombeta Soará (Contagem -MG) 
- Igreja Evangélica Pentecostal Sinal da Volta de Cristo (Três Lagoas -MS) 
- Igreja Evangélica Assembléia dos Primogênitos (João Pessoa -PB) 
- Ministério Favos de Mel (Rio de Janeiro -RJ) 
- Assembléia de Deus com Doutrinas e sem Costumes (Rio de Janeiro -RJ)
 
-Igreja Evagélica da Santa Vovó Rosa 


Aqui fica provado que é mais fácil abrir uma
igreja do que um boteco...
--

domingo, 14 de outubro de 2012

REUNIÃO DE DIRETORIA DA ICC


REUNIÃO DE DIRETORIA DA ICC

DATA : 29 de DEZEMBRO DE 2012 sabado

HORA : 16,00 H

LOCAL : CAPELA DE SÃO PEDRO

TRAV ANTONIO BAENA CANTO COM AV MARQUES DO HERVAL

CONTATOS
DOM PEDRO OSIAS LINO - 32265671
IR ALBERTO 81977779 ou 92523083 ou 88172367 ou 3224 -65-54
DOM NILTON SANTOS 87298196
PADRE PAULO - 99715822
DOM TIAGO PEIXOTO 99045889
PROFESSOR RODRIGUES WEBMASTER - 88516809
DOM EXPEDITO 99636226
DOM ALTEMIR -81285279
DOM MANOEL  88083037

PAUTA DA REUNIÃO

1- PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCICIO 2012.

2- ESCOLHA DE UM PARTIDO PARA FILIAÇÃO DOS DIRETORES DA ICC E LEIGOS QUE ASSIM O DESEJAREM.

3- INDICAÇÃO DE UM MEMBRO DA ICC PARA CONCORRER AO CARGO DE DEPUTADO ESTADUAL

4- APOIAR UM CANDIDATO A PRESIDENTE DA REPUBLICA, OUTRO A GOVERNADOR DO PARA , OUTRO A SENADOR E OUTRO A DEPUTADO FEDERAL.

5- APROVAR A INDICAÇÃO DE UM SENADOR , UM DEPUTADO FEDERAL, UM DEPUTADO ESTADUAL E UM VEREADOR COMO REPRESENTANTE DA VOZ DA ICC NESSES PARLAMENTOS. 

BANDA MILITAR NORUEGUESA . CLIQUE NO LINK


BANDA MILITAR NORUEGUESA  - CLICAR NO LINK

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

O PODER MONÁRQUICO- ABSOLUTISTA DO PAPA

Leonardo Boff -
Teólogo e escritor católico romano.
Ex Frade Franciscano
Padre Casado.
Como se formou o poder monárquico-absolutista dos

Leonardo Boff <
http://www.jb.com.br/leonardo-boff/>17/09 às 08h27 -
Atualizada em 17/09 às 08h28Como se formou o poder monárquico-absolutista dos papas
*Jornal do Brasil* <
http://www.jb.com.br/>*Leonardo Boff*
Escrevíamos ontem, nestas páginas que a crise da Igreja-instituicão-hierarquia se radica na absoluta concentração de poder na pessoa do papa, poder exercido de forma absolutista e distanciado de
qualquer participação dos cristãos e criando obstáculos praticamente intransponíveis para o diálogo ecumênico com as outras Igrejas.

Não foi assim no começo. A Igreja era uma comunidade fraternal. Não havia ainda a figura do papa. Quem comandava na Igreja era o imperador, pois ele era o sumo pontífice (ponntifex maximus) e não o bispo de Roma ou de Constantinopla, as duas capitais do Império. Assim o imperador Constantino
convocou o primeiro concílio ecumênico, em Nicéia (325), para decidir a questão da divindade de Cristo. Ainda no século 6 o imperador Justiniano, que refez a união das duas partes do império, a do Ocidente e a do Oriente, reclamou para si o primado de direito e não o do bispo de Roma. No entanto, pelo fato de em Roma estarem as sepulturas de Pedro e de Paulo, a Igreja
romana gozava de especial prestígio, bem como o seu bispo, que diante dos outros tinha a “presidência no amor” e o “exercia a serviço de Pedro” — o de “confirmar na fé” e não a supremacia de Pedro no mando.

Tudo mudou com o papa Leão I (440-461), grande jurista e homem de Estado.
Ele copiou a forma romana de poder, que é o absolutismo e o autoritarismo do imperador. Começou a interpretar em termos estritamente jurídicos os três textos do Novo Testamento atinentes a Pedro — Pedro como pedra sobre a qual se construiria a Igreja (Mt 16,18), Pedro, o confirmador da fé (Lc22,32) e Pedro como pastor que deve tomar conta das ovelhas (Jo 21,15). O sentido bíblico e jesuânico vai numa linha totalmente contrária: do amor, do serviço e da renúncia a toda honraria. Mas predominou a leitura do
direito romano absolutista. Consequentemente, Leão I assumiu o título de sumo pontífice e de papa em sentido próprio. Logo após, os demais papas começaram a usar as insígnias e a indumentária imperial (a púrpura), a mitra, o trono dourado, o báculo, as estolas, o pálio, a cobertura de ombros (mozeta), a formação dos palácios com sua corte e a introdução de hábitos palacianos, que perduram até os dias de hoje nos cardeais e nos bispos, coisa que escandaliza não poucos cristãos que leem nos Evangelhos que Jesus era um operário pobre e sem aparato. Então, começou a ficar claro que os hierarcas estão mais próximos do palácio de Herodes do que da gruta de Belém.

Mas há um fenômeno para nós de difícil compreensão: no afã de legitimar esta transformação e de garantir o poder absoluto do papa, forjou-se uma série de documentos falsos. Primeiro, uma pretensa carta do papa Clemente (+96), sucessor de Pedro em Roma, dirigida a Tiago, irmão do Senhor, o grande pastor de Jerusalém, na qual ele dizia que Pedro, antes de morrer, determinara que ele, Clemente, seria o único e legítimo sucessor. E evidentemente os demais que viriam depois. Falsificação maior foi ainda a
famosa Doação de Constantino, um documento forjado na época de Leão I, segundo o qual Constantino teria dado ao papa de Roma como doação todo o império romano. Mais tarde, nas disputas com os reis francos, se criou outra grande falsificação: as Pseudodecretais de Isidoro, que reuniam falsos documentos e cartas como se viessem dos primeiros séculos que reforçavam o primado jurídico do papa de Roma. E tudo culminou com o Código
de Graciano, no século 13, tido como base do direito canônico, mas que se embasava em falsificações de leis e normas que reforçavam o poder central de Roma, além de cânones verdadeiros que circulavam pelas igrejas.
Logicamente, tudo isso foi desmascarado mais tarde, sem qualquer
modificação no absolutismo dos papas. Mas é lamentável, e um cristão adulto deve saber os ardis usados e forjados para gestar um poder que está na
contramão dos ideais de Jesus e que obscurece o fascínio pela mensagem cristã, portadora de um novo tipo de exercício do poder, serviçal e participativo.

Verificou-se posteriormente um crescendo no poder dos papas: Gregório VII (+1085), em seu Dictatus papae (“a ditadura do papa”), se autoproclamou senhor absoluto da Igreja e do mundo; Inocêncio III (+1216) se anunciou como vigário representante de Cristo e, por fim, Inocêncio IV(+1254) se arvorou em representante de Deus. Como tal, sob Pio IX, em 1870, o papa foi proclamado infalível em campo de doutrina e moral. Curiosamente, nunca nenhum destes excessos foi retratado e corrigido pela Igreja hierárquica.
Esses excessos continuam valendo para escândalo dos que ainda creem no Nazareno pobre, humilde artesão e camponês mediterrâneo, perseguido, executado na cruz e ressuscitado para se insurgir contra toda busca de poder e mais poder, mesmo dentro da Igreja. Essa compreensão comete um esquecimento imperdoável: os verdadeiros vigários representantes de Cristo,
segundo o Evangelho (Mt 25,45), são os pobres, os sedentos e os famintos.

**Leonardo Boff, teólogo, é filósofo e escritor. - lboff@leonardoboff.com*

--
http://www.facebook.com/antonio.amanciodeoliveira
BEAU GESTE: http://minhavidadariaumromance.blogspot.com.br/
O Espiritualista: http://advtribufin.blogspot.com.br/

sábado, 22 de setembro de 2012

Igreja Católica admite 620 casos de pedofilia na Austrália

Sydney (Austrália), 22 set (EFE).- A Igreja Católica confirmou 620 casos de abusos sexuais contra menores cometidos na Austrália por sacerdotes desde a década de 30, uma revelação inédita no país, informou neste sábado a imprensa local.
O arcebispo de Melbourne, Denis Hart, classificou de "horríveis e vergonhosos" os números que aparecem em um relatório entregue para comissão que investiga no Parlamento do estado de Victoria casos de pedofilia cometidos em várias ordens religiosas.
Por meio de um comunicado, Hart disse que a maioria dos casos ocorreu entre a década de 1960 e de 1980, embora tenham ocorrido inclusive há 80 anos. Desde 1990, só 13 abusos foram registrados.
O arcebispo afirmou que a igreja colaborará plenamente com a comissão parlamentar e acrescentou que está investigando outros 45 supostos abusos sexuais, informou a cadeia "ABC".
"É um trauma e uma vergonha que estes abusos, com seu dramático impacto nas vítimas e suas famílias, fossem cometidos por sacerdotes católicos, religiosos e funcionários paroquiais", protestou.
"Este relatório demonstra que a igreja está comprometida a enfrentar a verdade e não se esquivar, diminuir ou evitar as ações daqueles que violaram seus votos sagrados", garantiu Hart.
O Parlamento de Victoria criou em abril uma comissão especial para investigar os casos de pedofilia cometidos em várias ordens religiosas. As conclusões ficarão prontas no ano que vem.
Segundo as associações das vítimas, o número dos menores vítimas de abusos pode superar 6.000 só em Victoria.
Em sua visita à Austrália, em julho do ano passado, o papa Bento XVI se reuniu com algumas das vítimas e pediu perdão em nome da igreja. EFE

 

                       

 

  •  
     
 
 
 
 
 
  •  
 
  •  
  • terça-feira, 18 de setembro de 2012

    Uma nova polícia, um novo modelo!

    Mendonça Prado
    O Brasil vive um momento novo na segurança pública. A elevação do nível intelectual dos policiais, em função dos concursos públicos exigidos pela Carta de 1988, engendrou uma conscientização política que está surpreendendo os governantes. Assim, categorias profissionais que anteriormente não reivindicavam direitos e garantias, agora agem com disposição para que os gestores cumpram os respectivos papéis.

    As polícias militares, que até pouco tempo eram constituídas por inúmeros incultos, hoje são compostas por praças e oficiais que se destacam pela formação educacional. Não é raro encontrar soldados bacharéis, pós-graduados, mestres e até doutores. São cérebros que constituem um novo perfil para as forças de segurança e exigem uma relação contemporânea entre subordinados e superiores hierárquicos.

    Dessa maneira, não se admitem mais tratamentos deseducados ou arrogantes dos que estão em postos de comando. Não se pode mais apostar no vigor de regras disciplinares que ferem princípios constitucionais. A hierarquia e a disciplina são fundamentais para a atual estrutura, mas tudo deve ser interpretado em consonância com as novas características daqueles que compõem as instituições. É inadmissível que um comandante profira uma ordem de prisão em função de algo insignificante. Atos dessa natureza não se coadunam com os tempos modernos.

    A consciência cidadã ilumina cada militar na hora de examinar quais são as melhores condições de trabalho, e quais são os seus direitos e deveres estabelecidos no ordenamento jurídico. Porquanto, não é mais permitido ao governador, ao secretário de Estado ou ao comandante de uma corporação postergar benefícios legais, muito menos decidir, ao seu alvedrio, sobre situações que estão evidentes em leis.

    Essa mudança de paradigmas tem suscitado contendas que põem em lados opostos superiores e subordinados sob o olhar apreensivo da sociedade. Na era do conhecimento e da evolução tecnológica, muitas vezes a velocidade que marca determinadas mudanças comportamentais de alguns, não é apreendida do mesmo modo pelos que têm responsabilidades para com eles. Nesse caso específico, o progresso extraordinário no padrão dos policiais e o desenho retrógrado da mente dirigente evidenciam o disparate entre as duas partes.

    Não tenho dúvida de que essa fase será superada quando os administradores entenderem que esses servidores não são meros robôs, mas, seres humanos possuidores de inteligência. Digo isso porque acho que ainda está arraigada na mente de muitos políticos a ideia, de tempos pretéritos, de que o policial militar, principalmente as praças são destinatárias de dois direitos; o primeiro é não ter direito, o segundo é não abusar do direito que tem. Apesar do tom de pilhérico, muitos pensam assim.

    Diante da nova realidade, não devemos tomar como surpresa as exigências de policiais sobre a execução de regras vigorantes ou sobre lutas que visam assegurar o aprimoramento das atividades. Quando o texto legal disser que um militar deverá receber três uniformes por ano, não será criminosa a ação do militar que exigir do gestor a entrega das três fardas nesse período. Quando o texto legal disser que um militar tem direito a ser promovido após cumprir algumas condições, não será criminoso o ato praticado por ele visando a sua ascensão a outra graduação ou posto. Quando o texto legal disser que uma viatura não poderá circular se não estiver regularizada no órgão competente, não será criminosa a recusa do trabalho com instrumentos irregulares. A polícia não será mais conduzida pela linha autoritária estabelecida pelos que, quando desobedecidos, prendiam e arrebentavam. Hoje, os militares têm cidadania jurídica e política. Foi assim que determinou o constituinte originário.

    Face ao exposto, urge modificar a estrutura da segurança pública do país, constituindo um modelo hodierno, eficiente, capaz de combater a ação criminosa e assegurar a paz social. O atual formato é arcaico e enseja distorções inimagináveis. A polícia deve ser uma instituição do Estado com autonomia e independência, e não um órgão subordinado ao governo de plantão. Os seus membros selecionados em concursos públicos devem exercer as atribuições sem desvios de finalidade. A polícia existe para proteger a sociedade.

    Destarte, devemos focar o aperfeiçoamento do setor e não pretender manter um sistema esdrúxulo e ineficaz. Os últimos acontecimentos registrados em diversos estados brasileiros, a exemplo de Bahia e Rio de Janeiro, demonstram, claramente, a imperiosa necessidade de se fazer correções. Está claro que a mente dos policiais tem evoluído, enquanto que a das autoridades se apoia em padrões ultrapassados. É hora de mudar.

    Algumas soluções para esses problemas são: desvincular as polícias dos governos e criar a polícia de Estado. Estabelecer autonomia orçamentária, desmilitarizar as polícias militares e unificar as polícias militares e civis. O modelo ideal a ser observado é o da Polícia Rodoviária Federal sem tantas hierarquias, mas com a imprescindível disciplina. Proposta nesse sentido já começou a tramitar no Congresso.

    *Mendonça Prado é Advogado, Mestrando em Direito Tributário pela Universidade Católica de Brasília, Deputado Federal por Sergipe, Presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados e Vice-Presidente do Democratas


    Acesse o Artigo Original: http://www.uniblogbr.com/2012/09/uma-nova-policia-um-novo-modelo.html#ixzz26rVvoTed

    sábado, 1 de setembro de 2012


    UNIÃO NACIONAL DAS ESPOSAS DE MILITARES DAS FORÇAS ARMADAS BRASILEIRAS - UNEMFA CARTA ABERTA A POPULAÇÃO

    UNIÃO NACIONAL DAS ESPOSAS DE MILITARES DAS FORÇAS ARMADAS BRASILEIRAS - UNEMFA
    CARTA ABERTA A POPULAÇÃO / Que País queremos ter? Que País queremos ser?
    Nós, esposas, viúvas, pensionistas, dependentes e familiares de militares das Forças Armadas do Brasil, vimos até vossa senhoria prestar alguns esclarecimentos a cerca da situação de penúria ao qual vivem os integrantes das Forças Armadas Brasileiras, gerando em nós um sentimento de busca pela dignidade outrora perdida ao longo dos anos pelas profundas perdas salariais, razão essa pela qual, estamos em vigília no módulo 01 da Esplanada dos Ministérios – Brasília / DF
    Os militares das Forças Armadas são impedidos por força de Lei de realizar movimentos reivindicatórios e greves. São Eles os guardiões da Pátria e vivem debaixo de uma sólida hierarquia e disciplina, e executam missões de relevância a população brasileira. Além da sua missão constitucional de defender a Soberania Nacional, é comum o emprego desses militares em inúmeras atividades extras em favor do País. Podemos citar alguns exemplos dessas atividades desempenhadas por eles que são: atuam na distribuição de água ao sertão nordestino; cuidam do controle, segurança e defesa do espaço aéreo brasileiro; atuam na construção e manutenção de estradas federais, pontes, aeroportos; atuam no combate ao narcotráfico e ao descaminho e contrabando, inclusive o de biodiversidade na Amazônia Brasileira, onde, constantemente realizam em condições precárias os REFRON's - RECONHECIMENTO DE FRONTEIRAS em todo território nacional; atuam no socorro a população ribeirinha nas áreas de saúde, educação e segurança; desenvolvem vários projetos sociais entre eles a criação de condições favoráveis ao desenvolvimento social e econômico como, por exemplo, nas comunidades pacificadas do Rio de Janeiro.
    É perfil do militar o patriotismo, o dever, a lealdade, a honra, a coragem, a ordem, o progresso e a preservação dos seus equipamentos de trabalho. São homens e mulheres formados para defender o Brasil e sua gente, porém cada dia mais sofrem desestímulos constantes e milhares deles preferem sair das fileiras das forças armadas e buscam outras carreiras que têm atrativos e compensações que a carreira militar não contempla. Sofrem pressões constantes impedindo tais militares até de estudarem e se aperfeiçoarem, e os que conseguem não tem o devido reconhecimento, diferentemente de qualquer outra empresa que faz questão que seu funcionário obtenha êxito e satisfação pessoal. Hoje, o militar que entra nas fileiras das Forças Armadas não vislumbra um futuro promissor, pois os baixos salários, as pressões sofridas, a falta de estímulo e o não empenho dos seus comandantes, em conseguir uma condição favorável à permanência deles, embora, sejam capacitados e treinados para suportarem essas situações difíceis, estão pedindo para sair, a fim de conseguir resgatar sua dignidade como cidadão. Para comandar, os Generais, Brigadeiros e Almirantes vão pra reserva e passam a ser cargo de confiança do governo...
    Por isso senhores e senhoras, este profissional tão abnegado que tem permanecido nas fileiras das Forças Armadas, vem até vossa senhoria clamar por compreensão e apoio, pois mesmo com baixos soldos, exercem suas atividades com empenho, zelo e dedicação, jamais deixando a população à deriva ou ausentes da prestação de seus serviços. Sabemos que a grandeza e a soberania de um País se mede pela potência das suas Forças Armadas. 
    Nossos militares, também são pais, mães e tem família para sustentar, porém os baixos soldos e as obrigações os envolveram de forma monstruosa em empréstimos consignados e outros, para abarcar suas responsabilidades. levando muitos ao desespero e ao suicídio, pois a mais de dez anos não têm algum tipo de reajuste. O último reajuste elevou o nível salarial e o imposto de renda subtraiu muito acima o pouco ganho que tiveram.
    Hoje vemos nosso País mergulhado numa ditadura das mais perversas: a “corrupção” e um revanchismo velado por parte de quem deveria nos defender, causando perdas irreparáveis no seio de nossas famílias, sem contar os que morrem em serviço devido ao sucateamento por falta de investimento. 
    Agradecemos sua atenção.
    Ivone Luzardo – Presidente da UNEMFA



    Acesse o Artigo Original: http://www.uniblogbr.com/2012/08/uniao-nacional-das-esposas-de-militares.html#ixzz25EnIEwiL

    domingo, 26 de agosto de 2012


    PEC DA CELERIDADE 

    A ICC PROCURA UM SENADOR OU DEPUTADO CORAJOSO E PATRIOTA PARA ASSINAR ESTA PEC QUE É A REDENÇÃO DA CIDADANIA DO BRASILEIRO. 

    QUEM REUNIR ESTES DUAS QUALIDADES PODE ASSINÁ-LA COM NOSSA AUTORIZAÇÃO, APOIO E ORAÇÕES. 

    PARA SE FAZER O BEM NÃO SE PRECISA PEDIR PERMISSÃO 
    ( Dom Expedito Machado , arcebispo-primaz da ICC) 

    Deu na imprensa :
    “Congresso deixa de votar trinta mil leis Para zerar a pilha de projetos à espera de votação, o Congresso brasileiro precisaria de um século. Segundo um levantamento feito pelo jornal O Globo, neste domingo, na Câmara e no Senado, cerca de 30 mil propostas estão em tramitação. Pela média histórica, só uma em cada dez tem chance de virar lei. O restante irá para o arquivo. Neste processo, há 2.180 vetos presidenciais à espera da apreciação parlamentar, alguns na fila há uma década. Na análise das contas presidenciais, há pendências de 12 exercícios financeiros. A mais antiga é de 1990, ainda do governo Collor. O Código Florestal, por exemplo, que foi motivo de polêmica nesta semana, já está na pauta há 12 anos”.

    A Igreja Católica Carismática, através da sua Conferência dos Bispos Católicos Carismáticos  interpretando o sentimento da esmagadora maioria dos brasileiros:
    PROPÕE

    à alta consideração de Vossas Excelências minuta de EMENDA CONSTITUCIONAL abaixo, a qual uma vez integrada ao nosso ordenamento jurídico eliminará definitivamente  a MOROSIDADE dos poderes Legislativo e Judiciário, fonte de todos os males que assolam a nação brasileira e seu povo, desde o Descobrimento até os dias atuais. Dentre eles os dois maiores – a corrupção e a impunidade.
    Esta Emenda a Constituição Federal, que se denomina desde já de PEC DA CELERIDADE ,  com certeza absoluta eliminará estes dois cancros da sociedade brasileira, acima nomeados:
    PEC DA CELERIDADE
    EMENTA:
    As mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal nos termos do § 3° do Art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte Emenda ao texto constitucional:

    Art.1° - O Art. 59 da CF passa a vigiar com a seguinte redação :
    Art 59 –
    §1°..................... ..................
    §2° - Todas as proposições que tramitam no Senado Federal,na Câmara dos Deputados, Assembléias Legislativas e Câmaras Municipais por mais de dois anos e um dia, deverão ser incluídas pelos Presidentes das respectivas Casas de Leis para apreciação do povo brasileiro no plebiscito que ocorrer com a próxima eleição do pais. As proposições aprovadas no plebiscito serão promulgadas pelo Presidente do Congresso Nacional, Presidentes das Assembléia Legislativas e Câmaras Municipais no prazo máximo de trinta dias contados da data do plebiscito e entrarão em vigor a partir da publicação em Diário Oficial da União, dos Estados e Municípios.

    Art 2° - É incluído no Art 103B da CF o inciso VIII, passando a vigiar com a seguinte redação:
    Art 103B-
    VIII - receber dos tribunais estaduais e federais a relação dos processos em tramite por mais de dois anos e um dia e determinar a estes tribunais que os incluam no regime de mutirão, com uso do sábado, domingo e feriados. O sentencia mento deve ocorrer no prazo máximo de seis meses, sob pena de intervenção do CNJ.

               Dado e passado nesta cidade de Santa Maria de Belém do Grão Pará, em 10  de outubro de 2011.

    a) CONFERENCIA NACIONAL  DOS BISPOS CATOLICOS CARISMÁTICOS DO BRASIL
     Visite o blog : http//: www.manifestoanacao2012.blogspot.com

    Dê um play aqui, e ouça...

    >>>>>>>>>>>>>

    PESQUISE POR AQUI...

    BARRA DE VÍDEOS MILITARES

    Loading...

    Arquivo do blog