topo

seja bem-vindo

............................................... ...............................................

ANTEPROJETOS DE LEI CONTRA MAUS CONSTRUTORES

PEC DA CELERIDADE PEC DA CELERIDADE EMENTA: ―As mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal nos termos do § 3° do Art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte Emenda ao texto constitucional: Art.1°- O Art. 59da CF passa a viger com a seguinte redação: Art. 59 – §1°..................... .................. §2° - Todas as proposições que tramitam no Senado Federal,na Câmara dos Deputados, Assembléias Legislativas e Câmaras Municipais por mais de dois anos e um dia, deverão ser incluídas pelos Presidentes das respectivas Casas de Leis para apreciação do povo brasileiro no plebiscito que ocorrer com a próxima eleição do pais. As proposições aprovadas no plebiscito serão promulgadas pelo Presidente do Congresso Nacional, Presidentes das Assembléia Legislativas e Câmaras Municipais no prazo máximo de trinta dias contados da data do plebiscito e entrarão em vigor a partir da publicação em Diário Oficial da União, dos Estados e Municípios. Art 2° - É incluído no Art 103B da CF o inciso VIII, passando a viger com a seguinte redação: Art 103B- VIII - receber dos tribunais estaduais e federais a relação dos processos em tramite por mais de dois anos e um dia e determinar a estes tribunais que os incluam no regime de mutirão, com uso do sábado, domingo e feriados. O sentencia mento deve ocorrer no prazo máximo de seis meses, sob pena de intervenção do CNJ. Quando as pessoas se unem,a fé aumenta,a dor diminui,a esperança aparece e o amor resplandece. Quando as pessoas se unem,a fé aumenta,a dor diminui,a esperança aparece e o amor resplandece.

MENUS

frase de bispo

INFORMATIVO:

MANDE SEU COMENTÁRIO

MANDE SEU COMENTÁRIO

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Antes obscuros, blogs militares ganham espaço na internet

Chamados de milblogs, blogs militares conquistam generais do Pentágono e as Forças Armadas americanas, juntamente com o Twitter e o Facebook

Soldados mexem em iPads durante a Sexta Conferência Anual de Milblog, em Washington
Há muito tempo atrás – no ano de 2003, para ser exato – quando o Facebook não passava de uma ideia na mente de Mark Zuckerberg e o Twitter ainda era a palavra usada para designar o barulho das aves, o blog era a coisa do momento. Para os soldados que seguiam para a guerra era uma revelação.

Através de blogs pessoais, eles poderiam enviar mensagens para amigos e parentes de uma única vez. Eles podeiam zombar de comandantes em
prosa irreverente e anônima. E poderiam descrever o combate com o imediatismo de Ernie Pyle, mas sem o filtro dos editores reais. Muitos descobriram, para seu espanto e alegria, que milhares de estranhos estavam lendo seus posts.

Nascia assim um novo gênero, o milblog – ou blog militar. Em 2007, havia milhares de blogs militares, escritos não apenas por soldados no Iraque e no Afeganistão, mas também por pais, cônjuges e veteranos.

Pentágono

Mas nos anos seguintes, o mundo dos blogs militares mudou consideravelmente. O Pentágono, que antes tentou controlar ou mesmo impedir os blogueiros, entrou na mania de mídia social. Generais têm blogs, as Forças Armadas têm contas no Twitter e dezenas de comandantes de batalhão e companhia mantêm páginas no Facebook. O que antes tinha gosto de independência ou até mesmo de rebelião se tornou comum.

Isso ficou ainda mais claro na semana passada, quando Donald H. Rumsfeld, que como secretário de Defesa observava o início dos blogs militares com ceticismo, e talvez horror, falou à Sexta Conferência Anual de Milblog. "Eu posso dizer que aprecio o que vocês fazem", disse Rumsfeld, 78 anos, aos blogueiros reunidos em uma sala de conferências. "Mas não tenho certeza se entendo".

A conferência – coordenada pelo site agregador de blogs militares Milblogging.com – revelou como os blogs militares se tornaram algo corriqueiro. Lindy Kyzer, que até o ano passado aconselhava o Exército sobre as mídias sociais, disse que os blogs militares se tornaram mais sérios e menos irreverentes.
Mas Kyzer disse que os blogueiros militares ainda desempenham um papel vital. Conforme os meios de comunicação tradicionais demitiram jornalistas que cobriam ou estavam alocados no Iraque e no

Afeganistão, os blogueiros permanecem envolvidos nas tribulações enfrentadas nesses locais por soldados e seus familiares, disse. "Os blogueiros militares estão entre os poucos que realmente parecem perceber que ainda estamos em guerra", disse Kyzer.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/nyt/antes+obscuros+blogs+militares+ganham+espaco+na+internet/n1596944356050.html

Dê um play aqui, e ouça...

>>>>>>>>>>>>>

PESQUISE POR AQUI...

BARRA DE VÍDEOS MILITARES

Loading...

Arquivo do blog